A Profecia (1ª Parte)

Zoroastro

Compositor: Paulo Freitas Bittencourt Vieira Zoroastro

Caiu a grande Babilônia, caia a Torre de Babel
Caiu o poderio de Roma, Judas traiu o único fiel
Foi tentação, foi maldição
Trinta moedas foi o preço pago por Satanás
Pilatos lavou as mãos quando escolheram a Barrabás

A história sempre mostra ao homem
Ele só acredita no que vê
É São Tomé, quer ver pra crer

Afundou o Titanic em alto mar
Não existe plenitude no poder
Quem pensa ter não quer ceder

O Vesúvio destruiu Pompéia
A camada de ozônio vai vingar
E é pra já, vai abrasar

Vozes de trombetas anunciam
Essa fumaça formará enorme véu
De pecados acumulados até ao céu
Harmagedon cruel, caos, fel
Absinto, ai, ai, ai, absinto, ai, ai, ai

O estopim fou aceso há muito tempo
A mão que acendeu não pode apagar
Se cumprirá, não vai falhar

A fumaça encobrirá a luz do Sol
Não há retorno, assim diz a profecia
Nostradamus já previa tal cenário
Quem viver verá o grande dia
Sucumbirá, vai estourar

Vozes de trombetas anunciam
Esta fumaça formará enorme véu
De pecados acumulados até ao céu
Harmagedon cruel, caos, fel
Absinto, ai, ai, ai, absinto, ai, ai, ai

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital