Repentes Poemas de Amor

Zoroastro

Compositor: Paulo Freitas Bittencourt Vieira Zoroastro

Claro que a minha mente me trás os repentes poemas de amor
Pego a viola na hora e boto pra fora o meu canto e valor
Flores que levo a voce são do meu jardim que um dia plantei
Rego a Camélia e a Rosa, converso em trova igual com voce

Eu somente desejo ter os meus versos em seu coração
Sou um poeta de berço que fala de tudo, és a minha paixão
Eu somente desejo ter os meus versos em seu coração
Sou um poeta de berço que fala de tudo, és a minha paixão

És a boneca de pano que vi tão pequena feliz a correr
Agora com seus vinte anos, com todos seus planos, querendo vencer
Favos de um doce mel eu tenho na boca se beijo voce
Trago em minha lembrança a menina criança que vejo em voce

Eu somente desejo ter os meus versos em seu coração
Sou um poeta de berço que fala de tudo, és a minha paixão
Eu somente desejo ter os meus versos em seu coração
Sou um poeta de berço que fala de tudo, és a minha paixão

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital