Gozando a Vida do Mensalão

Zoroastro

Compositor: Zoroastro Paulo Freitas Bittencourt Vieira

Arembepe, jeriquaquara, ubatuba, camboriú
Saquarema, farol da barra, porto seguro, mares do sul

Uma dose de aguardente diferente
É quase tudo que eu quero estando em frente a esse mar
Doze latas de cervejas bem geladas
Uma carne bem tostada e o meu papo pro ar
Vou levando a minha vida de turista
Tem muita mulher bonita querendo me namorar

Enquanto isso na favela a guerra explode
É o pobre que se fode, não estou nem lá pra ver
Tomo cuidado, fico longe da encrenca
Quando o pau arrebenta vejo só pela tv
Não tenho culpa se a coisa é desse jeito
Porque eu sou um sujeito que só pensa em bem viver

Capacho eu sou do rei. eu obedeço a sua lei
O meu salário cem mil por mes. vou ao trabalho de quando em vez

E assim eu vou gozando a minha vida
E a gordura da barriga que só tende a aumentar
Só tenho medo de que um dia tudo acabe
Como disse o meu compadre, eu vou ter que trabalhar
Eu não guardei dinheiro em vinte anos
Não sei se foi um engano, não sei economizar

Mamo na teta dessa vaca há muito tempo
Aposentei o meu jumento e nem mesmo quis casar
Mas se um dia eu perco a boca desse emprego
Volto pro meu vilarejo no sertão do ceará
Uma bodega pra ficar vendendo pinga
E as coisa da caatinga, e com isso vou lucrar

Conversas de botequim, cultura tupiniquim
O mensalão chega pra mim, minhas férias não tem mais fim

Arembepe, jeriquaquara, ubatuba, camboriú
Saquarema, farol da barra, porto seguro mares do sul

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital