Minha Cabeça É Geóide

Zoroastro

Compositor: Paulo Freitas Bittencourt Vieira Zoroastro

No mundo vi muita gente que queria se livrar dos inocentes .
No mundo vi muita gente que queria se livrar dos inocentes.

Ainda bem que esta terra não tem forma
Ela é geóide como a minha cabeça
A macacada fica alegre quando sobra
As dez bananas quando cai da minha cesta
Eu falo ao povo e quem me ouve está de fora
Da luta suja do inocente sem defesa
O mundo gira e esta vida é uma escola
E a nova ordem inverteu a natureza

Bico de galo e canhão a toda prova
Faz reviver o tempo doido de tritón
O mundo todo assombrado nessa hora
Vê renascer a era da escravidão

No mundo vi muita gente que queria se livrar dos inocentes .
No mundo vi muita gente que queria se livrar dos inocentes.

Ainda bem que esta terra não tem forma
Ela é geóide como a minha cabeça
A macacada fica alegre quando sobra
As dez bananas quando cai da minha cesta
Eu falo ao povo e quem me ouve está de fora
Da luta suja do inocente sem defesa
O mundo gira e esta vida é uma escola
E a nova ordem inverteu a natureza

Bico de galo e canhão a toda prova
Faz reviver o tempo doido de tritón
O mundo todo assombrado nessa hora
Vê renascer a era da escravidão
Vê renascer a era da escravidão
Vê renascer a era da escravidão
Vê renascer a era da escravidão

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital